09/03/2010

0

Meus Poemas-19.



MEUS POEMAS-19.
0

ESTAS PALAVRAS.

Nestas frases não se queixe,
É terra que eu já lavrei,
Atadas todas num feixe,
Carga que eu transportei.

A verdade é que importa,
Sorriso que vem de dentro,
Abrir ou fechada porta,
Nem que seja por um momento.

Deixa entrar a luz ausente,
Do Rei Jesus que nasceu,
Criar na tua alma nascente,
Dum rio que não é teu.

Na tua alma será acesa,
Uma fogueira na noite escura,
Terás também Sua Natureza,
Alma limpa branca e pura.

Terás em ti glória pura poesia,
Rio que transborda cheio de Graça,
Dentro de ti vindo de Deus.

Far-te-á luz que ilumina,
Aos perdidos da tua raça,
Para ganhares os que não são teus.
Por: António Jesus Batalha.

ATRÁS.

Para trás ficam fantasmas do passado,
Pedintes que jurei jamais amar,
Braços levanto num ângulo traçado,
Caminho plano para caminhar.

Belas palavras em mim se cravaram,
Era o amor e o sangue a gritar,
Mãos Perenes caminho traçaram,
Luz Divina em mim a raiar.

Atrás fantasmas, não quero jamais,
Tenho na minh’alma os grandes sinais,
Paz e alegria, de Deus sou eleito.

Fechou-se a noite na triste montanha,
A luz derramada, em vida estranha,
Abre janela, a luz no meu peito.
Por: António Jesus Batalha.

0

MAR BRAVO.

Neste bravo mar, seguro ando,
Não temo as ondas nem o vento,
Meu barco vai ao alvo dando,
Tenho esperança e livramento.

Olhando o mar fiquei imaginando,
Com esta alegria no meu pensamento,
Porque estará ele agora mais brando!
Será que estarei de perigo ausente?

Sei que qualquer momento sopra tirano,
No alto mar minha alma não teme,
A calmaria é apenas engano.

A minha esperança tenho posta,
Em Jesus Cristo que está ao leme,
No grande Piloto, que me leva á costa.
Por: António Jesus Batalha.

0

NO AMOR.

No amor crescemos,
Envelhecemos lado a lado,
Lutamos vencemos,
P‘lo mundo partilhado,
Por abismos nesta terra dividida,
Passagem,
Que para nós não é contida.

A luz remoça a neve,
Que nos teus cabelos cai,
A claridade dos dias,
Pela noite ela se vai,
A alegria da vida,
Que eu em ti amo,
Minha rosa alegre,
Que assim te chamo.

Palavras da tua boca,
recreia e ensina,
Têm medida no mundo,
neste mundo que te estima,
Quero-te para sempre 
em minha vida inteira,
Minha rosa mui querida,
Minha linda companheira.
Por: António Jesus Batalha.

PRIMAVERA.

21 de Março começa a Primavera,
Pássaros cantam, árvores enverdecem,
Flores lindas no campo aparecem,
Trepa pelo muro a graciosa hera,

Acalma o mar, na praia maior espera,
Pouca água os rios docemente descem,
Mudam os dias maiores, mais aquecem,
Em mim não houver, Sou quem era.

Quem não gosta do futuro, não siga o passado,
Para trás a noite, luz no seu estado,
Trazer para frente as lindas lembranças.

Não haverá ganho se nada se perder,
A maior riqueza cada um pode ter,
Ter dentro da alma puras mudanças.
Por: António Jesus Batalha.



A Verdade Em Poesia, António Batalha, Bíblia Sagrada, Ciência, Desporto, Deus,Jesus Cristo,

Sem comentários:

Enviar um comentário


se gostou deixe a sua openião
Obrigado!!!